quarta-feira, 18 de junho de 2008

POLÓNIA

Inicialmente, marquei tinha marcado a viagem a Cracóvia numa de ir sozinho mas acabei por ter a companhia da Rita. Fomos numa de desenrrascar e não reservamos hostel. Ao chegar, tivemos uma sorte daquelas... Ainda nem 5 minutos tinham passado que encontrámos logo uma senhora a propor-nos sítio para ficar. Fomos ver e acabámos por ficar num quarto com 2 camas duplas por 11 euros/noite. Ainda conseguimos negociar um pequeno almoço para o dia seguinte :P

Família Kmiecinska

Uma família polaca, simpática mas muito estranha... A Elzbieta, doméstica, estava o dia todo em casa para cuidar da casa e arranjar hóspedes para os 2 quartos que tinha para alugar. O marido, reformado, passava o dia com o carro de trás para a frente à procura de turistas para levar aos pontos turísticos. Quando não havia nada na rede, o seu hobbie favorito era enrrolar cigarros ou estar na net a jogar Poker/Bridge :P A filha, 28 anos, não pareci estar muito contente com a nossa presença na casa, estava cá de férias a usar o 2º quarto. Pelo que percebemos, é designer de malas de senhora... Aqui fica o link (Como poderão ver, nem funciona :P). Ah... já me esquecia... O Bari, cão lá da casa que mais parecia um urso e por acaso andou a afiar os dentes na minha merrel :P


Um autocarro à maneira

Estão a ver aquelas carrinhas Ford Transit gigantes que os ciganos usam em Portugal? Por aqui, os autocarros são parecidos. A entrada faz-se pela frente por uma porta normalissima. Um pagote...



Mina de Sal

Um dos pontos turísticos a não perder. Uma descida às galerias de uma mina de sal. Se não me engano, descemos quase 200 metros abaixo da superficie. Admito que nas fotos dos roteiros, a coisa parecia mais natural mas como todos os spots turísticos, já tem um cheirinho a traficado. Mesmo assim, vale muito a pena.



Campo de Auschwitz

O destino que eu tinha fixado como "A visitar imperativamente". O campo de concentração de Auschwitz, aliás... os campos pois ao todo são 2 e ainda há 1 fábrica para visitar. Muita gente me tinha dito que se sente o mau ambiente desde o momento em que passamos o portão. Sinceramente, há coisas que chocam mas tal como a mina de sal, Auschwitz está com um cheirinho talvez demasiado intenso a museu. O que me fez mesmo pensar foram as fotos dos presos por todo o lado, as placas que delimitavam a zona, as cercas e arame farpado, uma sala cheia de cabelo humano que os cabrões dos Nazis vendiam para fazer tecido, os sapatos das pessoas e crianças todos amontoados, as malas das pessoas que chegavam que ainda tinha o nome escrito, enfim... Um destino a não perder e uma história a não deixar cair no esquecimento para ver se não volta a acontecer.




Do you speak English?

Nunca pensei que nos dias de hoje ainda houvesse assim tanta gente que não fala Inglês. Em Cracóvia... a coisa é impressionante! Pessoal da minha idade e até mais novos que não falavam ponta de um corno de Inglês... Apesar da diferença de língua, eu perguntava em Inglês, eles respondiam em Polaco mas não sei como, lá nos conseguíamos entender :P

O pessoal

Logo na primeira noite, tivemos a sorte de apanhar o jogo Polónia-Áustria, onde apesar de não termos visto assim tantos fãs de bola, acabámos por conhecer um grupo no meio da confusão. A Asia, o Peter e o Thomas com quem estivemos a conversar e a partilhar uma garrafinha de vodka.
Depois da limpa a garrafa, de uma ida a 2 ou 3 bares, fui brindado com um cachecol da Polónia. Muito fixe!!!


POOOOLSKAAAAAAAAAAA!!!!

Na segunda noite, enquanto procurávamos o bar onde a Asia (ah... lê-se Áchia :P) trabalha, conhecemos duas bacanas. Mas que bacanas!!! Levaram-nos a um bar segundo elas muito fixe. Confirmo!!! Era num género de cave com canos à mostra, um ambiente todo underground mas a música... ui!! Nunca vi uma cena assim. Era uma mistura de black metal, de techno, de house... enfim, uma mistura tão grande que até hoje não consegui identificar um ritmo.



Margerita

No Sábado, veio uma amiga minha (polaca de Gdansk) que conheci na minha viagem à Turquia. Sem termos combinado nada, assim do nada, estavamos prestes a sentar numa esplanada para beber um copo quando vejo a Margerita a sair de um taxi que estava mesmo à nossa frente. Pelos vistos, o hostel ficava por cima do café :P



Uma morangoska bombástica

Na última noite, meti na cabeça que queria fazer provar ao pessoal uma bela morangoska. Arranjar morangos e vodka foi algo fácil. O difícil foi mixar os morangos pois a única coisa que se arranjou foi uma batedeira (Sim!! Uma batedeira) :P Morangos cortados aos bocadinhos, batedeira ao máximo, a parede, o móvel da cozinha já salpicados de morango, enfim... uma aventura que resultou numa morangoska fenomenal com bocados de fruta :P


As pessoas

De todas as minha viagens, este foi o sítio onde me senti mais observado. Ok, a Rita tem um corte à espanhola (Sim Rita, não me venhas com coisas) e chama a atenção de quem não está habituado mas porra... Nunca tantos olhares se tinham posto em cima da minha pessoa. Havia alturas em que parecia sermos uns ET's acabadinhos de aterrar no planeta terra. Do lado feminino, ui ui, tal como os gajos partiam o pescoço a olhar para a Catarina, aqui eram elas :P

A comida

A comida era engraçada, algo parecida com os nossos enchidos e grelhados na brasa, o tal joelho de porco que provei pela primeira vez em Viena e uns géneros de risóis de massa folhada com queijo, carne, batata e por aí fora. Na rua acabei por provar um género de risol seco... nunca comi uma coisa tão salgada... Baahhhhhh!!!
Numa das noites, fomos jantar fast food típica aqui da zona. Um género de metade de baguete com queijo e outros condimentos à escolha. Muita bom!!!


A cidade

A cidade é mesmo muito fixe. A parte velha é bem grande e até tem muita coisa para ver. Ainda há o rio, a parte judaica, supostamente a zona mais alternativa de Cracóvia onde estava à espera de ver judeus mas nem vê-los. Explicaram-me mais tarde que os judeus não são muito bem vistos pelos polacos devido à guerra mundial. Há também a zona da colina de wawel onde podemos ver o dragão que cospe fogo, a Galeria, centro comercial todo para a frentex que me fez sentir em Portugal. Assim de repente, não me lembro de mais nada mas posso garantir-vos que vale mesmo muito a pena visitar esta cidade!!




O vídeo







4 comentários:

Lonely Paul disse...

Hello

Simãozinho, o Bife disse...

Marafado, tu não páras nem um segundo... vê lá na marques nada para a semana que temos festa em Paris de França. Abração

Ruizito disse...

é pá o video é grande a dobrar! porque está fixe , mas porra bruno! ainda dava para dormir uma sesta valente com o tempo do Video!
Mas sim senhor pelo que vi recomenda-se! Depois passa o numero da senhora!:P
Aquela morangvka devia estar a loucura!
abraço!

ela disse...

RITA&BRUNO
GREET,SALUTE FROM KRAKÓW.
ELŻBIETA.